Páginas

quinta-feira, novembro 30, 2006

Desempenhe um bom papel

Lembre-se de que o mal
não merece comentário em tempo algum.


Desempenhe um bom papel.

Para este dia ser maravilhoso, mostre nele as suas qualidades,

Com firmeza e olhos abertos para as coisas boas,

Os ideais, as esperanças.

É nesse dia, melhor do que em todos os que passaram,

Que você desempenha o papel que lhe cabe e é feliz.

O dia é como um palco, onde atores representam peças.

Mesmo num palco ruim, bons atores fazem bons papéis.

Então, este dia será para você

O resultado do desempenho do seu papel.

Deus está na platéia

Vendo o papel que você fez hoje.

Extraído Sabedoria todo dia

quarta-feira, novembro 29, 2006

Não se iluda

Não pergunte a esmo.
Quem muito interroga,
muito fere.

Não se iluda.

A ilusão se mascara, se esconde, dissimula, falseia, corrompe, deturpa.

Enaltece o jogo, a mentira, a deslealdade e afasta você de Deus.

Não se deixe envolver por ela.

Gera o sofrimento, porque esconde a verdade.

Leva você a uma visão irreal da vida e dos acontecimentos.

Não caia nas suas malhas.

Reflita.

É perda de tempo.

Perder tempo nas futilidades da ilusão é ir perdendo a própria vida.

Extraído de Sementes de Felicidade

terça-feira, novembro 28, 2006

Você é Valente

Respeita a carência alheia e não provoques os
irmãos ignorantes ou infelizes com a exibição das
disponibilidades que os Desígnios Divinos te confiaram
para determinadas aplicações louváveis e justas.


Você é valente.

A capacidade de luta que há em você precisa das adversidades para revelar-se.

Não tema, nem vacile.

Olhe para dentro de si. Veja do que é capaz.

Da saúde que pode desfrutar, de bem que pode fazer.

Confie na sua força de vontade.

Espere bons resultados, com paciência.

Essa força que você tem é Deus querendo exteriorizar-se para melhorar o mundo.

Extraído de Sementes de Felicidade

segunda-feira, novembro 27, 2006

Acorde

Se o desânimo te ameaça por esse ou aquele motivo,
recorda a importância de teu concurso fraterno,
em apoio de alguém, e não te dês ao luxo
de paradas improdutivas.


Vamos, acorde!

Você não é um derrotado, um incapaz.

Não se entregue.

Levante-se.

Você tem mais força sobre a dor do que ela sobre você.

Compreenda. A dor nasce da sua maneira de pensar.

Eleve o pensamento. Apague o pessimismo.

Pense na vitória, na paz, na alegria. E tudo vai melhorar.

Você é capaz. Confie.

Um imenso poder de Deus está alojado em você pronto a se manifestar.

Extraído de Sementes de Felicidade

sexta-feira, novembro 24, 2006

A BAGAGEM...

Quando sua vida começa, você tem apenas uma mala pequenina de mão...

À medida que os anos vão passando, a bagagem vai aumentando porque existem
muitas coisas que você recolhe pelo caminho, por pensar que são importantes. A
um determinado ponto do caminho começa a ficar insuportável carregar tantas
coisas: pesa demais! Então, você pode escolher: ficar sentado à beira do
caminho, esperando que alguém o ajude – o que é difícil, pois todos que passarem
por ali já terão sua bagagem, você pode ficar a vida inteira esperando, ate que
seus dias acabem... – ou você pode aliviar o peso, esvaziando a
Mala.

Mas, o que tirar ? Você começa tirando tudo para fora... Veja o que tem dentro:

Amor, Amizade... Nossa, tem bastante!!! Curioso, não pesa nada...

Tem algo pesado... você faz força para tirar... era a Raiva – como ela pesa!

Ai você começa a tirar, tirar e aparecem: a Incompreensão, Medo,
Pessimismo...Nesse momento, o Desânimo quase te puxa pra dentro da Mala... Mas
você o puxa para fora com toda a força.

E no fundo da mala aparece um Sorriso, que estava sufocado no fundo da sua
bagagem... Pula para fora outro sorriso e mais outro, e aí sai a Felicidade...

Aí você coloca as mãos dentro da mala de novo, e tira para fora um monte de
Tristeza...

Agora, você vai ter que procurar a Paciência dentro da mala, pois vai precisar
bastante... Procure então o resto: a Força, Esperança, Coragem, Entusiasmo,
Equilíbrio, Responsabilidade, Tolerância e o bom e velho Humor. Tire a
Preocupação também. Deixe de lado, depois você pensa o que fazer com ela...

Bem, sua bagagem está pronta para ser arrumada de novo. Mas, pense bem no que
vai colocar dentro da mala, hein?!

Agora é com você. E não se esqueça de fazer essa arrumação mais vezes, pois o
caminho é MUITO, MUITO LONGO, e sua bagagem poderá pesar novamente. LEMBRE-SE
DISSO, SEMPRE...

(DESCONHEÇO O AUTOR)

Pai Nosso

Será inútil dizer "Pai Nosso"
Se em minha vida não ajo como um filho de Deus,
Fechando meu coração ao amor.
Será inútil dizer " Que estais no céu"
Se os meus valores são representados pelos bens da terra.
Será inútil dizer santificado seja o Vosso Nome"
Se penso apenas em ser cristão por medo, supertição ou comodismo.
Será inútil dizer "Venha nós o Vosso Reino"
Se acho tão sedutora a vida aqui, cheia de supérfluos e futilidades.
Será inútil dizer "Seja feita a Vossa Vontade assim na terra como no céu"
Se no fundo desejo mesmo que todos os meus desejos se realizem.
Será inútil dizer "O Pão Nosso de cada dia nos daí hoje"
Se prefiro acumular riquezas, desprezando meus Irmãos que passam fome
Será inútil dizer "Perdoai nossas ofensas assim como nós perdoamos á quem nos
têm ofendido"
Se não me importo em ferir, injustiçar, oprimir e magoar aos que atravessam meu
caminho.
Será inútil dizer " E não deixes cair em tentação"
Se escolho sempre o caminho mais fácil, que nem sempre é o caminho de Deus.
Será inútil dizer "Livrai-me do mal"
Se por minha própria vontade procuro os prazeres materiais e se tudo que me é
proibido me seduz.
Será inútil dizer "Amem" porque sabendo que sou assim,
Continuo me omitindo e nada faço para modificar-me.

DESCONHEÇO O AUTOR

Rosas




Na chamada beneficiência menor, estão os agentes indispensáveis à
edificação da caridade, porque, em se atendendo às pequeninas grandes dádivas,
é que aprendemos a distribuir as grandes dádivas, na seara do bem, como se fossem pequeninas.

Há rosas no seu jardim.

É preciso procurá-las. Exige esforço.

Não fique apenas a ver amarguras, tropeços, animosidade, desânimo, espinhos no seu caminho.

Enxergue a alegria, a liberdade, a estrada aberta, o bom relacionamento, o ânimo, as rosas.

Eles estão presentes na sua vida.

Você encontrará as rosas.

Buscar sempre o lado bom da vida é pender o coração para Deus.


Extraído de Sementes de Felicidade

quinta-feira, novembro 23, 2006

Ó Deus

Possuir saúde física é reter valioso dom.
Mas é necessário considerar
o que faz você do corpo sadio.

Ó Deus!

Sou tomado de um desejo de ir não sei para onde e fazer não sei o quê.

É uma desorientação, uma fuga, uma insatisfação com o que sou, com o que vivência, com o que faço.

Falta-me paz. Se nada me dá prazer, a causa sou eu mesmo, olhando com lente negra o passado, o presente e o futuro.

Tenho que me analisar melhor, reconhecer que possuo divindade, bondade, beleza, alegria, verdade.

Ao reconhecer essas qualidades, sentirei grande prazer em viver.

Assim procedo, neste instante, e me sinto melhor.

Agradeço-Te a luz do entendimento que me afugenta o desejo de fuga.

Obrigado Deus, muito obrigado!!

Extraído de Preces da Vida

ESPERANÇA

Se a noite o surpreendeu de coração ferido ou de cérebro açoitado por
amargos arrependimentos, não se renda à dor que lhe parece irremediável...
Enquanto a sombra se estende ao longo do caminho, e a ventania sopra, qual
lamentoso grito de angústia, fite as estrelas que cintilam nas alturas e
siga adiante, ao encontro do novo dia.
Não pode? Tremem-lhe os pés sob o fardo da aflição? Enrijeceram-se as fibras
de sua alma e não consegue nutrir um novo sonho?
Erga uma prece à esperança, esse gênio da luz que nos permite antever o
porvir imenso.
Recolha-se à oração e ela virá, doce e infatigável enfermeira,
balsamizar-lhe as chagas interiores e sustentar-lhe as energias semimortas.
Atenda-lhe o apelo carinhoso e prossiga sem desfalecimento.
Não permita que o elixir entorpecente da inércia ou o fel corrosivo do
sofrimento o enfraqueça.
Aceite as sugestões do gênio amigo e reflita...
Sentirá no próprio coração dores maiores que a sua, os pavores dos grandes
infelizes, as úlceras cancerosas de milhões que, até agora, você não
conseguira ver.
Então, inefável consolo baixará do céu sobre a sua dor, aquietando-lhe a
ânsia.
Inexprimíveis sentimentos desabrocharão em seu espírito, e seus braços se
abrirão para acolher as dores ignoradas dos seres mais humildes da terra.
Nem todos sabem avaliar essa virtude celeste. Muitos a transformam em
vinagre de impaciência ou em tortura mortal, convertendo-lhe a bênção em
estilete da enfermidade.
Felizes, porém, daqueles que lhe guardam a sublime claridade no âmago do
espírito, porque verão a sabedoria do tempo, adquirindo com a vida a ciência
da paz.
Espere! Diz a noite o dia voltará.
Espere! Clama a semente o fruto não tarda.
Espere! Anuncia a justiça e tudo recomporei.
Bem-aventurados, pois, quantos no mundo sabem aprender, servir e esperar!

***

Suporte com coragem o fardo de sua dor, avançando na estrada da vida
heroicamente, ainda que seja um centímetro por dia...
Lembre-se de que hoje, a noite maternal lhe enxugará o pranto com o repouso
obrigatório, e de que amanhã o dia voltará, renovando todas as coisas.
Lembre-se, ainda, que a esperança sempre surge com os primeiros raios da
aurora.

TC 14/10/2006
Equipe de Redação do Momento Espírita, com base em mensagem homônima do
Espírito Vianna de Carvalho, e cap. Reflexões, do Espírito Mariano José P.
Fonseca psicografia de Chico Xavier, do livro Falando à Terra, ed. FEB.

Sábio é Homem:

Sábio é o homem que conhece alguma coisa sobre tudo; e tudo sobre alguma coisa. O mais sábio é aquele que estuda como se fosse viver eternamente, e vive como se fosse morrer amanhã.

Se sua vida não foi um dia de sol, lute para que pelo menos seja uma noite estrelada.

Se tem um sonho SONHE, se tem uma ideia IDEALIZE... Porque por maior que seja a noite, o dia torna a clarear!

Se teus esforços forem vistos com indiferença, não desanimes, pois o sol ao nascer da um espectáculo todo especial, e no entanto a plateia continua dormindo.

Se você se sente só é porque construiu muros em vez de pontes.

Só tem direito de criticar aquele que tem coração para ajudar.

Só uma coisa torna um sonho impossível: o medo de fracassar.

Sonhar não é pecado... Pecado é destruir um sonho sem ao menos tentar realiza-lo.

Sucesso é conseguir aquilo que você quer. Felicidade é gostar daquilo que você conseguiu.

Todos nós já nascemos ricos. Feliz de quem compreende isso e procura aumentar sua fortuna.

(Rosa Rubra)

AUTO-SUPERAÇÃO

Você já se sentiu, alguma vez, a pessoa mais incapaz da face da terra?
É até possível que tenha acontecido por mais de uma vez, não é mesmo?
E por que será que isso acontece?
Vamos refletir um pouco sobre essa questão.
Considere, em primeiro lugar, que você é uma pessoa única, não existe
ninguém no universo igual a você.
Você tem uma soma de experiências só suas. Tem sentimentos únicos e tem
limites que são só seus.
Então, é provável que ao tentar superar outra pessoa, tenha a sensação de
que não é capaz e se frustre.
Se uma pessoa muito ligada a você, por exemplo, inicia um curso qualquer, e
você não tem o mínimo talento para essa atividade, sente-se inferior.
Se um amigo começa um regime para emagrecer, e você está se sentindo um
pouco acima do peso, faz o mesmo regime e não perde uma única grama,
sente-se a pessoa mais infeliz.
Se, na academia que freqüenta, as pessoas ao seu redor fazem proezas
enquanto você apenas faz tentativas vãs, a vontade de desistir é quase
inevitável.
Essas, entre tantas outras situações, podem ocasionar desestímulo e sensação
de fracasso.
No entanto, ao admitir que você é um ser único, e não há no universo ninguém
igual a você, todas as frustrações desaparecem.
Você, ao invés de olhar ao redor, tentando superar os outros, buscará
conhecer suas próprias possibilidades, talentos e limitações, e buscará
superar a si mesmo.
E então, cada conquista, ainda que mínima, será uma vitória real.
Considere que você, e somente você, deve servir de parâmetro quando se trata
de conquistas próprias.
As conquistas dos outros são dos outros, e todos tiveram ou têm limitações a
superar ou talentos conquistados com os próprios esforços.
Não há dúvida que podemos almejar determinadas conquistas que outros já
possuem, mas não devemos querer tê-las prontas.
Cada esforço deve ser envidado com lucidez, pela auto-superação, e não pela
superação dos outros.
Sempre existe algo que você faz melhor que os outros e algo que os outros
fazem melhor que você, e isto não é motivo para desanimar.
A verdadeira grandeza está justamente em reconhecer essa realidade e
aceitá-la com maturidade.
Embora haja um forte apelo social para que acreditemos que somos uma massa
uniforme, que devemos seguir determinados padrões, nós continuamos a ser
indivíduos únicos.
Reflita sobre essas questões e tenha uma conversa consigo mesmo.
Analise-se com carinho e atenção, para conhecer seus limites e tente
superá-los, sem neuroses.
Conheça seus talentos e reforce-os, sem pretensões descabidas.
Busque a auto-superação e não a superação dos outros.
Cresça de forma efetiva, para ser a cada dia melhor que no dia anterior.
Melhor que você mesmo, e não melhor que os outros.
Não há clones de você e tampouco você é clone de alguém, por mais que se
pareça fisicamente com outra pessoa.
Nem mesmo irmãos gêmeos estão nivelados nas experiências. Cada um tem seus
limites e potencialidades singulares.

Pense nisso!

Você é um espírito ímpar.
Pode até imitar muito bem outras pessoas, mas ainda nisso você será sempre
inigualável.
Seu perfume espiritual é único. Suas emoções são intransferíveis.
Deus criou você para que seja você mesmo, ninguém mais.
Pense nisso, e busque vencer os próprios limites para ser cada dia melhor
que na véspera.

TC 11/11/2006
Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.

ENCERRANDO UM CICLO

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final.

Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário,
perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos,
não importa o nome que damos,
o que importa é deixar no passado os momentos da vida
que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais?
Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.
Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender
as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em
sua vida, a serem subitamente transformadas em pó.

Mas, tal atitude será um desgaste imenso para todos:
seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã,
todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante,
e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado,
nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.
O que passou não voltará:
não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios,
filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais,
amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora
e não tem a menor intenção de voltar.
As coisas passam,
e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora.

Por isso é tão importante
(por mais doloroso que seja!)
destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos,
vender ou doar os livros que já leu.
Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível,
do que está acontecendo em nosso coração,
e, o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que
outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas,
portanto, às vezes ganhamos, e, às vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço,
que descubram seu gênio, que entendam seu amor.
Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa,
que mostra como você sofreu com determinada perda:
isso o estará apenas envenenando e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos,
promessas de emprego que não têm data marcada para começar,
decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo.
Diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.
Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo,
sem aquela pessoa - nada é insubstituível.
Um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

Encerrando ciclos.
Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba,
mas porque simplesmente, aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.
Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.


Paulo Coelho

Você realmente me ama?

Um dia, levantei-me de manhã cedo para assistir o nascer do sol.
A beleza da criação divina estava além de qualquer descrição.
Enquanto eu assistia, louvei a Deus pelo Seu belo trabalho.
Sentado lá, senti a presença de Deus comigo.
Ele me perguntou, "Você me ama?"

Eu respondi, "É claro, Deus! Você é meu Senhor e Salvador!"

Então Ele perguntou, "Se você tivesse alguma dificuldade física, ainda assim Me amaria?"

Eu fiquei perplexo. Olhei para meus braços, pernas e para o resto do meu corpo e me perguntei quantas coisas eu não seria capaz de fazer, as coisas que eu dava por certas.

E eu respondi, "Seria difícil Senhor. mas eu ainda Te amaria."

Então o Senhor disse, "Se você fosse cego , ainda amaria minha criação?"

Como eu poderia amar algo sem a possibilidade de vê-lo? Então eu pensei em todas as pessoas cegas no mundo e quantos deles ainda amaram Deus e Sua criação.

Então respondi, "'É difícil pensar nisto, mas eu ainda Te amaria."

O Senhor então me perguntou, "Se você fosse surdo, ainda ouviria minha palavra?"

Como poderia ouvir algo sendo surdo? Então eu entendi. Ouvir a palavra de Deus não é simplesmente usando os ouvidos, mas nossos corações.

Eu respondi, "Seria difícil, mas eu ainda ouviria a Tua palavra."

O Senhor então perguntou, "Se você fosse mudo, ainda louvaria Meu nome?"

Como poderia louvar sem uma voz? Então me ocorreu: Deus quer que cantemos de toda nossa alma e todo nosso coração. Não importa como possa parecer. E louvar a Deus não é sempre com uma canção, mas quando somos oprimidos, nós louvamos a Deus com nossas palavras de gratidão.

Então eu respondi, "Embora eu não pudesse fisicamente cantar, eu ainda louvaria teu nome."

E O Senhor perguntou, "Você realmente Me ama?"

Com coragem e forte convicção, eu respondi seguramente, "Sim, Senhor! Eu te amo Tu és o único e verdadeiro Deus!"

Eu pensei ter respondido bem, mas então Deus perguntou:

"ENTÃO POR QUE PECAS?"

Eu respondi, "Porque sou apenas um humano. Não sou perfeito."

"ENTÃO PORQUE EM TEMPOS DE PAZ VOCÊ VAGUEIA AO LONGE? PORQUE SOMENTE EM TEMPOS DE PROBLEMAS VOCÊ ORA COM FERVOR?"

Sem respostas. Somente lágrimas.

O Senhor continuou: "Por que cantas somente nas confraternizações e nos retiros?

Por que Me buscas somente nas horas de adoração?
Por que Me perguntas coisas tão egoístas?
Por que me fazes perguntas tão sem fé?"

As lágrimas continuavam a rolar em minha face.

"Por que você está com vergonha de mim?
Por que você não está espalhando as boas novas?
Por que em tempos de opressão, você chora a outros quando eu ofereço Meu ombro pra você chorar nele?
Por que cria desculpas quando lhe dou oportunidades de servir em Meu nome?"

Eu tentei responder, mas não havia resposta a ser dada.

"Você é abençoado com vida.
Eu não lhe fiz para que jogasse este presente fora.
Eu lhe abençoei com talentos pra Me servir, mas você continua a se virar.
Eu revelei Minha palavra a você, mas você não progride em conhecimento.
Eu falei com você, mas seus ouvidos estavam fechados.
Eu mostrei minhas bênçãos, mas seus olhos se voltavam pra outra direção.
Eu lhe mandei servos, mas você se sentou ociosamente enquanto eles eram afastados.
Eu ouvi suas orações e respondi a todas elas."

"VOCÊ VERDADEIRAMENTE ME AMA?"

Eu não pude responder.
Como eu poderia? Eu estava inacreditavelmente constrangido.
Eu não tinha desculpa. O que eu poderia dizer?
Quando meu coração chorou e as lágrimas brotaram,

eu disse, "Por favor, perdoe-me Senhor.
Eu não sou digno de ser seu filho"

O senhor respondeu:
"Esta é Minha Graça, minha criança"

Eu perguntei":
"Então por que continuas a me perdoar? Por que me amas tanto? "

O Senhor respondeu:
"Porque você é Minha criação. Você é Minha criança.
Eu nunca te abandonarei.
Quando você chorar, Eu terei compaixão e chorarei com você.
Quando você estiver alegre, Eu vou rir com você.
Quando você estiver desanimado, Eu te encorajarei.
Quando você cair, Eu vou te levantar.
Quando você estiver cansado, Eu te carregarei.
Eu estarei com você até o final dos tempos, e te amarei pra sempre."

Eu jamais chorara daquela maneira antes. Como pude ter sido tão frio?
Como pude ter magoado Deus como fiz?
Eu perguntei a Deus, "Quanto me amas?"

Então, O Senhor esticou Seu braço e eu vi suas mãos com enormes buracos sangrentos.
Logo, curvei-me aos pés de Jesus Cristo, meu Salvador, e , pela primeira vez eu orei verdadeiramente...

*autor desconhecido* (se souberem quem é o autor aviesem para que possa dar o devido credito)

Biscoitos Cigano !!!

Certo dia uma moça estava à espera de seu vôo na sala de embarque de um aeroporto.

Como ela deveria esperar por muitas horas resolveu comprar um livro para matar o tempo e também comprou um pacote de biscoitos.

Então ela achou uma poltrona numa parte reservada do aeroporto para que pudesse descansar e ler em paz. Ao lado dela se sentou Cigano.

Quando ela pegou o primeiro biscoito, Cigano também pegou um.

Ela se sentiu indignada, mas não disse nada.

Ela pensou para si: Mas que 'cara de pau'.

Se eu estivesse mais disposta, lhe daria um soco no olho para que ele nunca mais esquecesse.

A cada biscoito que ela pegava, Cigano também pegava um.

Aquilo à deixava tão indignada que ela não conseguia reagir.

Restava apenas um biscoito e ela pensou: O que será que vai fazer agora?

Então Cigano dividiu o biscoito ao meio, deixando a outra metade para ela.

Aquilo à deixou irada e bufando de raiva.

Ela pegou o seu livro e as suas coisas e dirigiu-se ao embarque.

Quando sentou confortavelmente em seu assento, para surpresa dela o seu pacote de biscoito estava ainda intacto, dentro de sua bolsa.

Ela sentiu muita vergonha, pois quem estava errada era ela, e já não havia mais tempo para pedir desculpas.

Cigano dividiu os seus biscoitos sem se sentir indignado, ao passo que isto lhe deixara muito transtornada.

Quantas vezes em nossa vida nós é que estamos comendo os biscoitos dos outros, e não temos a consciência de que quem está errado somos nós??!!!.

Pense Nisso.

Siteamigo e Associação Amigo Beija Flor - Um facho de ESPERANÇA

sábado, novembro 18, 2006

CHAMA-SE

Chama-se esperança o apetite ligado à crença de conseguir.
Sem essa crença, o apetite chama-se desespero.

Chama-se medo a opinião ligada à crença de dano proveniente do objeto.

Chama-se cólera a coragem súbita.

Chama-se confiança em si mesmo a esperança constante.

Chama-se desconfiança em si mesmo o desespero constante.

Chama-se indignação a cólera perante um grande dano feito a outrem, quando pensamos que este foi feito por injúria.

Chama-se bondade natural se for do bem do homem em geral.

Chama-se cobiça o desejo do bem dos outros, palavra que é sempre usada em tom de censura, porque os homens que lutam por elas vêem com desagrado que os outros as consigam; embora o desejo em si mesmo deva ser censurado ou permitido conforme a maneira como se procura conseguir essas riquezas.

Chama-se ambição o desejo de cargos ou preeminência nome usado também no pior sentido, pela razão acima referida.

Chama-se pusilanimidade o desejo de coisas que só contribuem um pouco para nossos fins e o medo das coisas que constituem apenas um pequeno impedimento.

Chama-se magnanidade o desprezo pelas pequenas ajudas e impedimentos.

Chama-se coragem ou valentia a magnanimidade, em perigo de morte ou ferimentos.

Chama-se liberdade a magnamidade no uso das riquezas.

Chama-se mesquinhez e tacanhez ou parcimônia a pusilanimidade quanto a esse mesmo uso, conforme dela se goste ou não.

Chama-se amabilidade o amor pelas pessoas, sob o aspecto da convivência social.

Chama-se concupiscência natural o amor pelas pessoas apenas sob aspecto dos prazeres dos sentidos.

Chama-se luxúria o amor pelas pessoas adquirido por reminiscência obsessiva, isto é, por imaginação do prazer passado.

Chama-se paixão do amor por uma só pessoa, junto ao desejo de ser amado com exclusividade.

Chama-se ciúme o amor junto com o receio de que esse amor não seja recíproco.

Chama-se ânsia de vingança o desejo de causar dano a outrem, afim de levá-lo a lamentar qualquer de seus atos.

Chama-se admiração a alegria do saber de uma novidade; é própria do homem, porque desperta o apetite de conhecer a causa.

Chama-se glorificação a alegria proveniente da imaginação do próprio poder e capacidade que é aquela exultação do espírito a qual, quando baseada na experiência de suas próprias ações anteriores, é o mesmo que a confiança. Mas quando se baseia na lisonja dos outros, ou é apenas suposta pelo próprio, para deleitar-se com suas consequências, chama-se vanglória. Nome muito apropriado, porque uma confiança bem fundada leva à enficiência, ao passo que a suposição do poder não leva ao mesmo resultado, e é portanto justamente chamada vã.

Chama-se desalento a tristeza devida à convicção da falta de poder.

Chama-se vanglória, a invenção ou suposição de capacidades que se sabe não possuir.
O entusiasmo súbito é a paixão que provoca aqueles trejeitos a que se chama riso. Este é provocado ou por um ato repentino de nós memos que nos diverte ou pela visão de alguma coisa deformada em outra pessoa, devido à comparação com a qual subitamente nos aplaudimos a nós mesmos. Isso acontece mais com aqueles que têm consciência de menor capacidade em si mesmos e são obrigados a reparar nas imperfeições dos outros para poderem continuar sendo a favor de si próprios. Portanto, um excesso de riso perante os defeitos dos outros é sinal de pusilanimidade. Porque o que é próprio dos grandes espíritos é ajudar os outros a evitar o escárnio e comparar-se apenas com os mais capazes.

Chama-se imprudência o desprezo pela boa reputação.

Chama-se piedade a tristeza perante a desgraça alheia, e surge do imaginar que a mesma desgraça poderia acontecer a nós mesmos.

Chama-se crueldade o desprezo ou pouca preocupação com a desgraça alheia, que deriva da segurança da própria fortuna. Pois considero inconcebível que alguém possa tirar prazer dos grandes prejuízos alheios.

Chama-se emulação a tristeza causada pelo sucesso de um competidor em riqueza, honra ou outros bens se lhe juntar o esforço para aumentar nossas próprias capacidades, a fim de igualá-lo ou superá-lo. Chama-se inveja quando ligada ao esforço para suplantar ou levantar obstáculos ao competidor.

Thomas Hobbes

sexta-feira, novembro 17, 2006

QUANTAS VEZES

Quantas vezes nós pensamos em desistir,deixar de lado, o ideal e os sonhos;

Quantas vezes batemos em retirada, com o coração amargurado pela injustiça;

Quantas vezes sentimos o peso da responsabilidade, sem ter com quem dividir;

Quantas vezes sentimos solidão, mesmo cercados de pessoas;

Quantas vezes falamos, sem sermos notados;

Quantas vezes lutamos por uma causa perdida;

Quantas vezes voltamos para casa com a sensação de derrota;

Quantas vezes aquela lágrima, teima em cair, justamente na hora que precisamos parecer fortes;

Quantas vezes pedimos a Deus um pouco de força, um pouco de luz;

E a resposta vem, seja lá como for, um sorriso, um olhar cúmplice, um cartãozinho, um bilhete, um gesto de amor;

E a gente insiste,Insiste em prosseguir, em acreditar, em transformar, em dividir, em estar, em ser;

E Deus insiste em nos abençoar, Em nos mostrar o caminho:

Aquele mais difícil,mais complicado, mais bonito.

E a gente insiste em seguir,por que tem uma missão...


...SER FELIZ!

Autor desconhecido

quarta-feira, novembro 15, 2006

Julgamento

Havia numa aldeia um velho muito pobre que até reis o invejavam, pois ele tinha um lindo cavalo branco...

Reis ofereciam quantias fabulosas pelo cavalo, mas o homem dizia:



-- Este cavalo não é um cavalo para mim, é uma pessoa. E como posso vender uma pessoa, um amigo?

O homem era pobre, mas jamais vendeu o cavalo. Numa manhã, descobriu que o cavalo não estava na cocheira. A aldeia inteira se reuniu, e disseram:


-- Seu velho estúpido! Sabíamos que um dia o cavalo seria roubado. Teria sido melhor vendê-lo. Que desgraça!

O velho disse: -- Não cheguem a tanto. Simplesmente digam que o cavalo não está na cocheira. Este é o fato, o resto é julgamento. Se se trata de uma desgraça ou de uma benção, não sei, porque este é apenas um julgamento. Quem pode saber o que vai se seguir?

As pessoas riram do velho. Elas sempre souberam que ele era um pouco louco. Mas, quinze dias depois, de repente, numa noite, o cavalo voltou. Ele não havia sido roubado, ele havia fugido para a floresta. E não apenas isso, ele trouxera uma dúzia de cavalos selvagens consigo. Novamente, as pessoas se reuniram e disseram:



-- Velho, você estava certo. Não se trata de uma desgraça, na verdade provou ser uma benção.



O velho disse: -- Vocês estão se adiantando mais uma vez. Apenas digam que o cavalo está de volta... Quem poderá saber se é uma benção ou não? Este é apenas um fragmento. Se você lê uma única palavra de uma sentença, como poderá julgar todo o livro?

Desta vez, as pessoas não podiam dizer muito, mas interiormente sabiam que ele estava errado. Doze lindos cavalos tinham vindo...

O velho tinha um único filho, que começou a treinar os cavalos selvagens. Apenas uma semana mais tarde, ele caiu de um cavalo e fraturou as pernas. As pessoas se reuniram e, mais uma vez, julgaram. Elas disseram:


-- Você tinha razão novamente. Foi uma desgraça. Seu único filho perdeu o uso das pernas, e na sua velhice ele era seu único amparo. Agora você está mais pobre do que nunca.

O velho disse:



-- Vocês estão obcecados por julgamento. Não se adiantem tanto. Digam apenas que meu filho fraturou as pernas. Ninguém sabe se isso é uma desgraça ou uma benção. A vida vem em fragmentos; mais que isso, nunca é dado.

Aconteceu que, depois de algumas semanas, o país entrou em guerra, e todos os jovens da aldeia foram forçados a se alistar. Somente o filho do velho foi deixado para trás, pois recuperava-se das fraturas. A cidade inteira estava chorando, lamentando-se porque aquela era uma luta perdida e sabiam que a maior parte dos jovens jamais voltaria. Elas vieram até o velho e disseram:

-- Você tinha razão, velho. Aquilo se revelou uma benção. Seu filho pode estar aleijado, mas ainda está com você. Nossos filhos foram-se para sempre.


O velho disse:



-- Vocês continuam julgando. Ninguém sabe! Digam apenas que seus filhos foram forçados a entrar para o exército e que meu filho não foi. Mas somente Deus sabe se isso é uma benção ou uma desgraça. Não julgue, porque dessa maneira jamais se tornará uno com a totalidade. Na verdade, a jornada nunca chega ao fim. Um caminho termina e outro começa: uma porta se fecha, outra se abre. Aqueles que não julgam estão satisfeitos simplesmente em viver o momento presente e nele crescer... Somente eles são capazes de caminhar com Deus.



Na próxima vez que você for tirar alguma conclusão apressada sobre um assunto ou sobre uma pessoa, lembre-se desta mensagem.



desconheço o autor....

O REI DA CRIAÇÃO

Homem! Concebe a Terra a girar pelo Espaço!

Boiando no infinito é um miserável grão

De areia! Um simples ponto. Um pequenino traço!

Homem, eis tua casa _ o teu humilde chão...



Contempla-te a ti mesmo em contínuo embaraço!

Prisioneiro da Dor, vives na escuridão

Entre o orgulho, o ódio, a inveja, o crime, o amor devasso,

E te dizes, vaidoso, o Rei da Criação!



Ostentas a riqueza, abusas do poder,

Exploras teu irmão, maltratas o mendigo,

Não recordas de Deus nem pensas em morrer...



Contempla o vasto Céu, ó pobre rei aflito!

És rei liliputiano... Atenta no que digo:

Não passas de um nêutron em face do infinito!



Pelo Espírito Olavo Bilac – psicografia de Jorge Rizzini – Antologia do Mais Além.

Sublime silencio...

Sublime silêncio...

que repara os erros, que enxuga as lágrimas, que apara arestas, que fecha feridas, que induz ao raciocínio, e abre as portas antes trancadas pela escuridão da ignorância, permitindo a entrada da luz, e o despertar da confiança. Silêncio Que desativa todos os sentidos, e querendo falar, não se fala. e querendo ouvir, não se ouve. e querendo ver, não se vê. e querendo tocar, não se toca. e querendo aspirar, não aspira, não respira, não se sente, apenas pressente, todo o desejo latente e perdido, de um coração triste e reprimido. Silêncio para que todo o pensamento flua, e reconhecendo cada erro, cada falha, a alma arrependida, se destila e depura, concebendo o dom do perdão e da graça. Silêncio para que se faça tangível a razão, reconhecendo os jardins dos desamores, mas trasnformando-os em jardins de flores, no templo puro e cristalino do coração. Silêncio para que todas as ofensas desapareçam, todas as dúvidas em confiança se convertam, e as esperanças perdidas sejam recuperadas, na certeza de uma alegria docemente renovada. Silencio para que eu me lembre de ti, de cada momento, de cada sentimento, de cada beijo tímido, que foram dados às escondidas, mas que nada devem ao pudor, e que nada devem à dor ou mesmo aos desatinos, das nossas almas separadas por um curto destino. Silêncio para que vendo uma rosa vermelha eu me lembre do teu coração cheio de Amor. para que vendo a Lua cheia e luminosa, eu me lembre da ternura viva dos teus olhos. para que vendo o Oceano em repouso, eu me lembre a suavidade e a doçura da tua Paz. Para que vendo o manto suave das nuvens, eu recorde a tua pele macia e sedosa. Para que vendo o nascer do Sol, eu me lembre do esplendor do teu Sorriso, E quando sentir em minha volta o milagre da vida, eu possa recordar que me fizeste sentir igual quando nos seus braços, revivi no calor do teu Amor. Silêncio Para que recordando cada toque de tua pele ainda sinta o perfume do teu corpo. para que recordando do calor dos teus lábios, ainda sinta o toque quente e úmido nos meus. para que recordando cada diálogo contigo ainda sinta a vibração amorosa da tua voz. para que recordando cada lugar que juntos caminhamos, ainda sinta a energia de tuas mãos, apertando as minhas.. Silêncio Este silêncio que devora cada dia, cada hora, cada minuto e cada segundo, de uma forma lenta, triste, inconsolável. E aos olhos atentos do mundo, a dor e a solidão não serão notadas, a minha alma vertendo em lágrimas, de uma saudade incontrolável, recordará a tua doce existência como um Sol brilhando em minha alma.

(Desconheço o autor)

Pode ser Tarde

AMANHÃ PODE SER TARDE

(Silvana Mendes)




“Ontem... Isto faz tanto tempo!...

Amanhã?... Não nos cabe saber...

(E amanhã pode ser muito tarde...)



Amanhã pode ser muito tarde

Para você dizer que ama,

Para você dizer que perdoa,

Para você dizer que desculpa,

Para você dizer que quer tentar de novo...



Amanhã pode ser muito tarde

Para você pedir perdão,

Para você dizer:

Desculpe-me, o erro foi meu!...

O seu amor, amanhã, já pode ser inútil;

O seu perdão, amanhã, pode já não ser preciso;



A sua volta, amanhã, pode já não ser esperada;

A sua carta, amanhã, pode não ser lida;

O seu carinho, amanhã, pode já não ser mais necessário;

O seu abraço, amanhã, pode já não encontrar outros braços...

Porque amanhã pode ser muito... muito tarde!



Não deixe para amanhã para dizer:

- Eu amo você!

- Estou com saudades de você!

- Perdoe-me!

- Desculpe-me!

- Esta flor é para você!

- Você está tão bem!...

Não deixe para amanhã

O seu sorriso,

O seu abraço,

O seu carinho,

O seu trabalho,

O seu sonho,

A sua ajuda ...

Não deixe para amanhã para perguntar:

- Por que você está triste?

- O que há com você?

- Ei!... Venha cá, vamos conversar...

- Cadê o seu sorriso?

- Ainda tenho chance?...

- Já percebeu que eu existo?

- Por que não começamos de novo?

- Estou com você. Sabe que pode contar comigo?

- Cadê os seus sonhos? Onde está a sua garra?



Lembre-se



Amanhã pode ser tarde...muito tarde!

Amanhã, o seu amor pode não ser preciso;

O seu carinho pode não ser mais preciso;

O seu amor pode ter encontrado outro amor;

O seu presente pode chegar muito tarde;

O seu reconhecimento pode não ser recebido com o mesmo entusiasmo...



Procure. Vá atrás! Insista! Tente mais uma vez!

Só hoje é definitivo!

Amanhã pode ser tarde... Muito tarde!



RETIRADO DA REVISTA CRISTÃ 767

O verdadeiro crescimento

Aquele que busca a verdade, o crescimento, não pode dar ouvidos às desilusões.
As dificuldades nos alimentam, nos fortalecem, para que possamos
lutar a favor de nós mesmos.
Os momentos de dificuldades são necessários para questionarmos o nosso propósito de vida,
o que realmente importa para fortalecer o nosso ser e encontrarmos a realização.
Fugir dos obstáculos, reclamar, entristecer-se com as decepções que a vida nos impõe é perder a oportunidade de aprimorar nossas atitudes,
exercitar a conexão com a paz interior, colher da vida seus ensinamentos para que tempestades futuras não possam abalar a nossa alegria.
Sinta-se presenteado pela oportunidade de lutar, pois apenas a sua determinação poderá trazer o seu verdadeiro crescimento.

Géro Maita

Coisas da vida




Às vezes as pessoas que amamos nos magoam,
e nada podemos fazer
senão continuar nossa jornada
com nosso coração machucado.

Às vezes nos falta esperança,
mas alguém aparece para nos confortar.
Às vezes o amor nos machuca profundamente,
e vamos nos recuperando
muito lentamente dessa ferida tão dolorosa.

Às vezes perdemos nossa fé,
então descobrimos que precisamos acreditar,
tanto quanto precisamos respirar,
é nossa razão de existir..

Às vezes estamos sem rumo,
mas alguém entra em nossa vida,
e se torna o nosso destino.

Às vezes estamos no meio de centenas de pessoas,
e a solidão aperta nosso coração pela falta
de uma única pessoa.

Às vezes a dor nos faz chorar,
nos faz sofrer,
nos faz querer parar de viver,
até que algo toque nosso coração,
algo simples como a beleza de um por do sol,
a magnitude de uma noite estrelada,
a simplicidade de uma brisa batendo em nosso rosto,
é a força da natureza nos chamando para a vida.

Você descobre
que as pessoas que pareciam ser sinceras
e receberam sua confiança,
te traíram sem qualquer piedade.
Você entende que o que para você era amizade,
para outros era apenas conveniência,
oportunismo.
Você descobre
que algumas pessoas nunca disseram eu te amo,
e por isso nunca fizeram amor,
apenas transaram,
descobre também
que outras disseram eu te amo uma única vez
e agora temem dizer novamente,
e com razão,
mas se o seu sentimento for sincero
poderá ajudá-las a reconstruir um coração quebrantado.


Não deixe de acreditar no amor,
mas certifique-se de estar entregando seu coração
para alguém que dê valor
aos mesmos sentimentos que você dá
manifeste suas idéias e planos,
para saber se vocês combinam,
esteja aberto a algumas alterações,
mas jamais abra mão de tudo,
pois se essa pessoa te deixar,
então nada irá lhe restar.

Aproveite ao máximo
seus momentos de felicidade,
quando menos esperamos
iniciam-se períodos difíceis
em nossas vidas.
Tenha sempre em mente
que às vezes tentar salvar um relacionamento,
manter um grande amor,
pode ter um preço muito alto se esse sentimento
não for recíproco,
pois em algum outro momento essa pessoa
irá te deixar
e seu sofrimento será ainda mais intenso,
do que teria sido no passado.

Pode ser difícil fazer algumas escolhas,
mas muitas vezes isso é necessário,
existe uma diferença muito grande
entre conhecer o caminho e percorrê-lo.

Não procure
querer conhecer seu futuro antes da hora,
nem exagere em seu sofrimento,
esperar é dar uma chance à vida
para que ela coloque a pessoa certa
em seu caminho.

A tristeza pode ser intensa,
mas jamais será eterna.
A felicidade pode demorar a chegar,
mas o importante é que ela venha
para ficar
e não esteja apenas de passagem,
como acontece com muitas pessoas
que cruzam nosso caminho.

(Autor desconhecido)

Pensamento

"Aconteça o que acontecer, vivei alegre... A alegria dissipa as nuvens mais negras que possam apresentar-se em nosso caminho.
A Alegria não é simplesmente o riso, o riso é apenas um fruto dela. A Alegria é um processo íntimo de contacto com o universo.
A arte de viver se aprende nas derrotas.
A confiança não se impõe, ganha-se.
A esperança não é um sonho, mas uma maneira de traduzir os sonhos em realidade.
A felicidade é a única coisa que podemos dar sem possuir."

(Voltaire)

Sonhos

Sonhos grandes, sonhos pequenos, sonhos.
Sonhos nascem a cada dia, a cada hora, a cada minuto.
Sem percebermos um sonho nasce dentro do nosso coração.
Sonhos nos motivam a viver, a continuarmos caminhando.
Vivemos, na verdade, na busca da realização dos nossos sonhos.
Às vezes, pessoas que estão ao nosso redor tentam matá-los com palavras de pessimismo.

Acham que, se não podem realizar seus sonhos, as outras pessoas também não merecem realizar os seus.Puro egoísmo.
Muitas vezes, achamos que não conseguiremos realizá-los, que eles estão muito distante de nós. Ou achamos que não merecemos, porque não somos ninguém. Se não acreditarmos neles, os perderemos.

Temos que tirar do baú os sonhos, caso contrário, eles envelhecem e assim não conseguiremos mais realizá-los.
A realização vem pela luta, esforço e persistência.
Caminhar ao lado de pessoas que nos motivem a sonhar e a persistir nos mesmos é muito importante.
- É um passo para a realização deles.

Mesmo que tudo o leve a pensar que parece impossível, não desista do seu sonho. Busque forças dentro de você. Peça ajuda a Deus.
Nenhuma oração volta sem resposta. Acredite que tudo pode acontecer quando desejamos do fundo do coração.
Da bíblia temos que:"Tudo posso naquele que me fortalece".
Tudo e não algumas coisas!

Acredite na beleza dos seus sonhos e na capacidade de realizá-los.
Você é capaz! Sonhe sempre. Nunca deixe de sonhar
e você será sempre um vencedor.

Enviado por João Adolfo

Chance

Comece o seu dia sorrindo para você.
Sorria e contagie-se com a alegria de amar a si mesmo.
Ame-se, como o Pai o amou desde o instante em que você foi gerado.
A vida só poderá ofertar o seu melhor para quem o melhor se oferta.
Dê a você as oportunidades de entendimento e de perdão.
Aprenda com seus erros e não faça deles a sentença da sua derrota.
Viva a plenitude de cada momento de paz e aprenda a se propiciar voluntariamente esses momentos. Deles dependerá o seu equilíbrio.
E, equilibrado, seus vôos para esferas grandiosas serão intermináveis.
Tudo isso é possível.
Tudo isso lhe pertence.
Basta apenas que você se dê essa chance.

Enviado por João Adolfo

Amigo de si mesmo

A dor dilacera.
Mas aperfeiçoar-nos-á o coração,
se buscarmos aproveita-las.

Amigo de si mesmo

Não sejas carrasco de ti mesmo.

Sê amigo de ti mesmo e deixa livres as forças do teu espírito, para que a tua luz brilhe.

Disciplina-te.

Tornas-te carrasco de ti mesmo, se te entregas à descrença, ao nervosismo ou ao desânimo, que te estragam a esperança e a paz.

Se te achares sem forças, arranca do fundo do coração uma perce, assim:

Deus, anima o meu espírito.

Toca no mais profundo de mim e abre-me a compreensão, a esperança e a paz.

Ao pensar em Ti, desaparecem as minhas fraquezas, e tudo me é agradável.

Trata-te bem.

Quem maltrata a flor prejudica o fruto


Extraído de Ânimo

A Relva

Na paisagem ela forma um tapete extenso e verdejante. Sobre ela passam os animais, que a pisoteiam.

Alguns, famintos, nela encontram alimento e, por isso, a arrancam nos dentes afiados.

Ela continua serviçal, na função que a natureza lhe ofereceu.

E trabalha, na intimidade da terra, esforçando-se para recompor as falhas provocadas, tornando a aparecer, exuberante sobre a terra.

Quando atapeta praças esportivas, é comprimida por grande número de pés, mas prossegue em seu mister.

Chutes mais fortes lhe arrancam pedaços, por vezes. Ela continua, operosa, a sua tarefa.

Agredida pela canícula inclemente, ela se aquieta no sofrimento.

Ressecada, prossegue na sua contribuição de cobrir grandes porções de terra, transformadas em campos ou praças.

Pensam que ela morreu. Todavia, logo venham as bênçãos de chuva, ela torna a reverdecer.

Esquece, rapidamente, os sofrimentos e a secura, para sofrer tudo outra vez.

Vez ou outra, padece a dilaceração da enxada, transferindo-a a outros lugares, replantando-a ou desprezando-a sobre o monturo.

De outras, passa pela poda da tesoura, a fim de mais embelezar-se.

É a imagem da humildade ativa.

Notando esse quadro tantas vezes desconsiderado do relvado a se oferecer, apesar de tudo, miremo-nos nele à busca de lições.

Da mesma forma que a relva, não nos deixemos desfalecer ante o pisoteio das experiências difíceis. Ou o mordiscado das decepções no caminho por onde sigamos.

Quando a secura das afeições, em forma de indiferença ou abandono, nos alcançar, permaneçamos firmes.

E renovemo-nos ante as bênçãos de outros corações que nos amam e oferecem apoio e consolo.

Ao contato insano dos que nos agridem nos mais caros sentimentos, despedaçando-nos o coração, prossigamos.

Como a relva, busquemos na intimidade as energias necessárias para reverdecer, realizando as tarefas que nos competem, sem esmorecer.

Trabalhemos em nós a humildade e a paciência, sem deixar de servir.

Os que hoje agridem, passarão. Suas palavras, seus ataques, suas calúnias... Tudo passará.

Depois dos dias de frio, vento e tempestade, sempre retornam as manhãs cantantes de sol e as tardes quentes, ao sabor do vento passante.

Iniciemos esforços para sofrer, sem nos desgovernarmos, nem abandonar os deveres que nos competem.

Não deixemos de servir porque a poda indevida nos alcançou, seja ela em forma de dores morais ou físicas.

Sempre estejamos dispostos a começar tudo novamente.

E, se enfim, nos sentirmos crestados por causa de tantas esfogueantes agonias, contemos com a chuva formidável da assistência do nosso Jesus.

Confiantes e dispostos, envolvidos nas benesses da sua atenção, preparemo-nos para despontar em novo amanhã de frescor e alegria, exatamente como a relva.

Pensemos nisso! E não nos permitamos parar de crescer e servir, porque alguém desavisado pisoteou nossas esperanças e nossos sonhos.

Renovemo-nos sempre pela vontade de servir e passar adiante para que os que venham depois somente encontrem traços de luz por onde passamos.

****************************************


João Adolfo

Cadeias da Alma

Você se considera uma pessoa livre?

Mas, afinal de contas, o que é ter liberdade?

Se pensamos que somos livres só pelo fato de não estar atrás das grades, podemos até nos dizer livres.

Mas, será que realmente somos?

Se você diz ter liberdade plena, mas se irrita quando os outros querem; se veste conforme os modistas determinam; sente ódio quando as circunstâncias pedem; usa a marca que a sociedade estabelece como sendo a melhor, e se submete a outras tantas cadeias psicológicas, você pode até dizer-se livre, mas é um encarcerado da alma.

O homem verdadeiramente livre é senhor de si, dos seus atos, da sua vontade.

Quem é livre não se submete aos vícios, nem às convenções sociais descabidas, nem cai em armadilhas preparadas para os descuidados.

A verdadeira liberdade é a liberdade da alma.

Gandhi, o homem que soube lutar pela paz, apesar de ficar detido atrás das grades muitas vezes, era um homem livre, pois ninguém conseguia aprisionar-lhe a alma.

Paulo o apóstolo, mesmo jogado numa cela fétida e úmida, manteve-se sereno e senhor da sua liberdade moral.

Os homens podiam impedir que ele andasse livremente, mas jamais conseguiram deter sua liberdade de pensar e sentir.

Quando um homem é livre, não se importa com o que pensam dele nem com o que falam a seu respeito, mas sim do que fala sua própria consciência.

Os pais e mães modernos, nem sempre estão dispostos a educar os filhos para que sejam livres pois estabelecem, desde a infância, uma série de situações que tendem a fazer com que pensem pela cabeça dos outros.

Não os deixam ter as experiências de que necessitam para ser livres e por isso os fazem seus dependentes.

Dependem da mãe para escolher a roupa e o calçado que irão usar, para arrumar sua cama, para pôr ordem seus brinquedos e, às vezes, até para fazer as lições da escola.

Sim, há pais que fazem pelos filhos as tarefas que os professores lhes solicitam.

Pensando em ajudar, negam ao filho a oportunidade de se fazer verdadeiramente livre.

Outros pais fazem dos filhos cópias perfeitas dos seus ídolos da tv. Compram roupas, bolsas, calçados e outros adereços de personagens que a mídia produz, como se fossem modelos saudáveis a serem seguidos.

Não se dão conta, esses pais, que estão criando um condicionamento negativo, impedindo que as crianças desenvolvam o senso crítico.

Importante que pensemos com seriedade a esse respeito, buscando a nossa liberdade moral e ajudando os filhos a conquistar sua própria libertação.

Libertação física pela limitação dos apetites, não se deixando governar pelos instintos.

Libertação intelectual pela conquista da verdade, mantendo a mente sempre aberta.

E libertação moral pela procura da virtude.

Somente quando soubermos governar a nós mesmos com sabedoria é que poderemos nos dizer verdadeiramente livres.

O limite da liberdade encontra-se inscrito na consciência de cada pessoa, que gera para si mesma o cárcere de sombra e dor, ou as asas de luz para a perene harmonia

Fonte: http://www.momento.com.br

terça-feira, novembro 14, 2006

Algemas

Apesar de livres na vida,
Não sabemos encontrar
A razão da tristeza,
Que sob o véu da incerteza,
Nos faz renunciar.

Tentamos avançar,
Deslocar o obstáculo,
Mas a falta de coragem
Nos detém em cada passo.

É como numa viagem
Onde estacionamos a vontade,
Deixando que o tempo
Carregue a oportunidade.

De crescermos e sermos felizes,
Alcançando um novo mundo,
Mudando a nossa visão
Impulsionados pela razão
Que vem lá do fundo.

Da alma em silêncio
Trabalhando o nosso ser,
Tirando as algemas
De nosso padecer.

Paulo Mendes Corrêa

sexta-feira, novembro 10, 2006

Jovem

Possuir saúde física é reter valioso dom.
Mas é necessário considerar
o que faz você do corpo sadio.

Você é jovem e forte.

Qualquer que seja a sua idade, veja-se jovem e preenchido de vitalidade.

A vitalidade do seu corpo depende do seu tipo de pensar.

Tenha coragem e ânimo. Elimine o pessimismo. Reconheça-se forte e sadio.

Abra o seu mundo interior para Deus. Você é uma centelha Dele.

Fique feliz com isso.

A saúde vem de Deus.

Você é cada vez mais forte quanto mais consegue raciocinar positivamente.

Extraído de Sementes de Felicidade

quarta-feira, novembro 08, 2006

Amor

Sublime palavra que expressa
A ternura, a paz e a caridade.
O amor trazido por Deus
Com toda a sua bondade.

Nos mundos chamados felizes,
Onde a fraternidade impera,
O amor entre todos os seres
É uma prática singela.

Amor materno, quando existe,
É puro e transparente
E nada a ele resiste.
Sem ele, pobre gente

Amor filial que maravilha!
Doces criaturas, vindas do além,
Preenchendo os vazios
Dos lares ansiosos por alguém.

A Natureza, à nossa volta,
Nos ensina o que é o amor,
Com sua fauna e flora
Projetadas pelo Criador.

A rosa que se abre e perfuma,
Os pássaros que voam e cantam,
Os lírios do campo, se que nos fala Jesus,
Os animais que a muitos encantam.


O choro e o sorriso de uma criança,
Que nos mostra a maior criação do Pai,
São como um raio de esperança,
Nos apontando um futuro que vai.

O amor ao idoso, ao carente,
Ao pobre, ao deficiente,
O amor ao vizinho, ao parente,
Ao especial, ao indigente.

Devemos lembrar que o amor
Não tem fronteira pra parar,
E onde existe uma dor,
Lá ele deve estar.

Quantos sofrem neste mundo
Sem saber o que é o amor.
Quantos dariam a vida

Por um abraço benfeitor.

Levantemos, meus irmãos,
E nos abracemos com fervor,
Ajudando a mudar o mundo
Com caridade e mais amor.

Autor: Paulo Mendes Corrêa

terça-feira, novembro 07, 2006

Necessidade

" A necessidade do esforço "

Conta-se que, no princípio da vida, o alimento das criaturas era encontrado como oferta da Divina Providência, em toda parte.
Em troca de tanta bondade, o Pai Celeste rogava aos corações mais esforço no aperfeiçoamento da vida.
O povo, no entanto, observando que tudo lhe vinha de graça, começou a menosprezar o serviço.
O mato inútil cresceu tanto, que invadia as casas, onde toda a gente se punha a comer e dormir.
Ninguém desejava aprender a ler.
A ferrugem, o lixo e o mofo apareciam em todos os lugares.
Animais, como os cães que colaboram na vigilância, e aves, como os urubus que auxiliam nas obras de limpeza, eram mais prestativos que os homens.
Vendo que ninguém queria corresponder à confiança divina, o Pai Celestial mandou retirar as facilidades existentes, determinando que os habitantes da Terra se esforçassem na conquista da própria manutenção.
Desde esse tempo, o ar e a água, o Sol e as flores, a claridade das estrelas e o luar continuaram gratuitos para o povo, mas o trabalho forçado da alimentação passou a vigorar como sendo uma lei para todos, porque, lutando para sustentar-se, o homem melhora a terra, limpa a habitação, aprende a ser sábio e garante o progresso.
Deus dá tudo.
O solo, a chuva, o calor, o vento, o adubo e a orientação constituem dádivas dEle à Terra que povoamos e que devemos aprimorar, mas o preparo do pão de cada dia, através do nosso próprio suor e da nossa própria diligência, é obrigação comum a todos nós, a fim de que não olvidemos o nosso divino dever de servir, incessantemente, em busca da Perfeição.

Enviada por João Adolfo

Natureza

Não te entregues à manifestações de azedume e revolta,
mesmo quando sintas, por dentro da própria alma,
o gosto amargo dessa ou daquela discussão.


Tenha um contato mais íntimo com a natureza.

Nessa intimidade, você sente a beleza da vida que nela palpita.

Descobre uma sabedoria infinita e um grande amor regendo as suas manifestações.

Pensando um pouco, você conclui que aquela vida é a mesma que há em você.

Busque amar essa vida.

Ela é Deus atuando na natureza e em você.

Renda graças a esse Deus maravilhoso.

Amar a natureza é uma forma vigorosa e amar a Deus.

Extraído de Gotas de Esperança

REFÉNS DO MEDO

Na sala de aula, a professora perguntou aos seus alunos: "Do que vocês têm
mais medo?"
Depois de um breve e tenso silêncio, um garoto respondeu, um tanto tímido:
"Eu tenho medo do escuro".
Outro, falou: "Tenho muito medo do bicho-papão".
Medo da morte, medo de altura, medo de ser esquecido pelos pais na escola...
Vários medos foram confessados e anotados pela sábia professora, que
desejava libertar os pequenos do sofrimento gerado pelo medo, através do uso
da razão.
Por fim, uma garotinha disse, com ar de assustada: "tenho muito medo do
malamém, que é um monstro muito perigoso..."
"E você já viu esse monstro? Perguntou, interessada, a professora.
"Nunca vi, mas é um monstro tão perigoso que minha mãe pede todos os dias a
Deus que nos livre dele", esclareceu a menina.
E concluiu: "minha mãe sempre pede a Deus no fim da sua oração: ... E
livrai-nos do malamém."
Não é preciso refletir muito para entender a situação daquela criança com
relação ao medo do monstro, criado pela sua imaginação.
O medo era tão tirano que ela nunca ousou confessá-lo à mãe.
Um medo terrível de algo que nunca existiu.
Mas será que somente as crianças têm medo do que desconhecem?
Certamente não.
A ignorância tem sido, desde todos os tempos, a grande responsável pelo
terror imposto pelo medo.
O desconhecido gera medos inconfessáveis, em pessoas de todas as idades.
Mas como podemos ter tanto medo do desconhecido?
Isso ocorre justamente porque os monstros criados pela imaginação geralmente
são mais terríveis do que os reais.
O medo da morte é um exemplo disso.
O medo do inferno também tem feito reféns.
O juízo final é outro tirano que atemoriza muita gente.
Todos esses temores são frutos da ignorância, não há dúvida.
Existem pessoas que têm medo do futuro, medo da solidão, medo de sentir
medo, e por aí vai...
Enquanto a razão não lançar suas luzes sobre essas questões, o medo
continuará a infelicitar os indivíduos, fazendo-os reféns da própria
ignorância.
Jesus tinha razão ao afirmar que o conhecimento da verdade nos libertará.
O conhecimento é diferente de crença. A crença é sempre cega, vazia de
certezas.
Para crer em algo não é preciso conhecer, basta acreditar. Mas a convicção
só se adquire através do conhecimento.
Conhecimento que gera a fé inabalável. Fé que encara a razão face a face,
sem hesitar, em todas as situações.
Assim sendo, vale a pena envidar esforços para libertar-nos dos medos,
buscando lançar luz sobre o que a ignorância oculta.
Importante libertar nossas crianças, muitas delas reféns de monstros
imaginários terríveis, dialogando com elas sobre seus medos.
É preciso considerar que o medo é o pior de todos os monstros, e precisa ser
aniquilado com urgência.
É preciso clarear os caminhos escuros da ignorância com a luz do
conhecimento, para que o medo bata em retirada...
Como asseverou o grande filósofo grego, Sócrates: "Há apenas um bem: o
conhecimento; e um mal: a ignorância".
Sócrates foi o precursor das idéias cristãs, e, como Jesus, também foi
vítima da ignorância de seus contemporâneos.
Pensemos nisso e busquemos, com vontade firme, conhecer as leis que regem a
vida!
Só assim seremos verdadeiramente livres de todos os medos que tanto nos
infelicitam.

TC 06/10/2006
Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita
.

Faixa do Desequilibrio

Não procures na morte o esquecimento
que a morte não te pode dar.

Você entra na faixa do desequilíbrio quando:

- requer cuidados além do necessário;

- procura fugir da sociedade para não se contaminar;

- preocupa-se desnecessariamente com a própria saúde;

- despreza o valor do trabalho honesto e produtivo;

- deseja gozar a vida, despreocupando-se de dar.

Pare. Reflita um pouco. Só o amor pode equilibrar a sua.


Extraído de Gotas de Esperança

Amanhecer





É sinal de esperança,
Vindo com os raios de sol,
Que aos poucos nos alcança
No amanhecer sem igual.

Novo dia, pequena mudança
Em nosso jeito de ser,
Procurando uma melhora
Em cada amanhecer.

Que bom poder respirar
O puro ar do dia!
E o prana nos renovar
Com a força que irradia!

Caminhar, se exercitar.
Com pensamento tranqüilo,
Deixar a vida vibrar.

Sentir, observar,
Mais um renascer,
Envolver-se de alegria
Em mais um amanhecer.

Autor: Paulo Mendes Corrêa

segunda-feira, novembro 06, 2006

" Não estrague seu dia... "

A sua irritação não solucionará problema algum.

As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas.

Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar.

O seu mau humor não modifica a vida.

A sua dor não impedirá que o Sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus.

A sua tristeza não iluminará os caminhos.

O seu desânimo não edificará a ninguém.

As suas lágrimas não substituem o suor que você deve verter em benefício da sua própria felicidade.

As suas reclamações, ainda mesmo afetivas, jamais acrescentarão nos outros um só grama de simpatia por você.

Não estrague o seu dia.
Aprenda, com a Sabedoria Divina, a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre para o Infinito Bem.

João Adolfo

quinta-feira, novembro 02, 2006

Relaxamento

Lembre-se de que o mal
não merece comentário em tempo algum.


Relaxamento

Estás na intranquilidade ?

Relaxa-te.

Senta-te comodamente, recosta a cabeça, solta os braços e as pernas, e respira profundamente várias vezes.

Aspira o ar, prende-o e solta-o.

Ao aspirar, imagina, com calma, estar recebendo tudo o que te faz feliz, e, ao expirar, que de ti sai o cansaço, o mal-estar e o desânimo.

Idealiza totalmente descansados o corpo, a mente e o coração.

Pensa demoradamente em todas as partes do corpo e, uma a uma, sente-as relaxadas, dos dedos dos pés aos fios de cabelo da cabeça.

Desfruta do relaxamento e volta à normalidade vagarosamente.

Um bom relaxamento é um mergulho na paz.

Ânimo

Oceano de Beatitude

Oceano de Beatitude...

Quando a mente silencia, a consciência penetra no grande silêncio...
Quando os sentidos se fecham, a percepção se abre para o grande horizonte...
Quando o coração se acalma, a flor da compaixão finalmente desabrocha...
Quando o Ser se abre, os raios de luz surgem, como o nascer da aurora...
Quando o espírito se vê, ele contempla finalmente o verdadeiro Ser...
Quando a atenção é direcionada, a consciência a tudo pode e percebe...
Quando a respiração é controlada, o milagre finalmente acontece...
Quando o Ser torna-se senhor da própria mente, o primeiro véu cai...
Quando o coração desabrocha, o segundo véu se vai...
E quando finalmente, o atman descobre-se plenamente,
Nada mais existe... Apenas Ele!

A iluminação é o processo de descobrir a grande luz que mora no âmago do Ser. É a aurora matinal, que acaba com as sombras do crepúsculo e leva para longe as brumas da ilusão. Quando a iluminação acontece, o Ser finalmente compreende sua real natureza. Isso é o fim de Maya, a contemplação da verdade.

Mas a verdade só pode ser contemplada por um coração puro e uma mente adestrada. Por um desejo ardente de conhecê-la e sentimentos sublimes em relação ao mundo. Por uma consciência armada com a espada do discernimento e uma vontade firme e disciplinada na senda da meditação.

O irreal é transitório. Passageiro, são castelos de areia construídos a beira do mar. Não resistem ao primeiro sopro da Mãe Tempo. Mas, os tesouros da Consciência, do Amor e do Ser são eternos. Castelos brilhantes, que deslizam sobre as nuvens.

Benção do Todo. Presença do infinito. Perenes, sublimes e serenos. Eternos no oceano de Ananda.

Busca e desperta, alma amiga! Deus e você são Um só, esse é o maior legado dos mestres realizados. Quando sua consciência mergulha no oceano beatífico, já não mais existe a consciência individualizada, apenas a grande consciência coletiva. Esse é o chegar da aurora matutina. O toque da Mãe Divina. O verdadeiro despertar...

O Atman criou asas, e pelo topo da cabeça mergulhou no Eterno...
Simples gotinha, que voltou ao oceano cósmico de bem-aventurança.
Quem sou eu? A gota?
Não, não, isso não...
Dilui-me na imensidão de Brahman;
Perdi-me na vastidão da bem-aventurança;
Sou o Oceano!
Eu sou Ele, Ele sou Eu...
Eterna e placidamente
Na totalidade da existência...

3õ OM TAT SAT 3õ

Fernando Sepe, inspirado pela bela Ananda – 19/09/06 – 01:42 A.M.

DEUS

A prova tortura.
Sem ela,
entretanto, é
impossível a aprendizagem.

Tender para o bem

Deus !

Não é correto saber o certo e fazer o errado, conhecer o valor do trabalho e permanecer preguiçoso, estar ciente das consequencias dos mais pensamentos e ações e continuar a praticá-los.

No entanto, sou puxado insistentemente para o egoísmo, a ambição, o mal...

Para enfrentar esse e outros inimigos, impedindo-os de entrar no santuário do coração, peço-Te força e coragem.

Com a Tua proteção e com firme disposição para a luta, nada me vencerá, nem mesmo o problema amedrontador.

Supero, assim, as dificuldades, com consciência de saber escolher entre o bem e o mal.

Obrigado, Deus, muito obrigado !

Um facho de ESPERANÇA

Pensando

... Pensando

O Sopro do Eterno varre as areias do existir...

A vida é marcada pela incerteza e pela transitoriedade. Tudo é incerto, tudo acaba. O sopro do eterno é invencível. Por isso Sakyamuni dizia que a dor nasce do desejo e do apego. Desejo por algo incerto. Apego a algo que no fim perecerá. Ilusão. Engodo dos sentidos. Brumas sobre o olho do espírito. Tesouros transitórios. Castelos de areia...

A humanidade arrasta-se de dor em dor. De apego a apego. De desejo a desejo. A vida é uma sucessão. Um ciclo. Muitas vidas, muitos ciclos, muitos giros. Samsara, o sonho rotativo de Deus... O homem, preso, amarrado, perdido dentro dela.

Passado, fruto do apego. Futuro, filho querido do desejo. E o esquecido presente? Chora calado, no centro do trono do tempo.

Viver por castelos de areia? Ou sonhar com a posse de uma nuvem? Desperta! O Buda interior te chama. E na presença da luz compreende...

Vive pelos tesouros da consciência. Descobre-os, no silêncio e no vazio...

Sentado, calado, a grama cresce e a primavera chega. Com ela, a presença da aurora e o fulgor da Luz. O Himalaia interior se ilumina, e a alvorada do espírito acontece.

Bom dia, ó Buda!

--------------------------------------

O homem-ego responde:

Quanto você precisa? Muito...
Quanto você quer? Mais...
Quanto você precisa? Quanto você quer? Muito mais...

O homem-Tao sorri e pensa: Como sou contente...

“Quando a humanidade vive em ordem,
Os cavalos puxam o arado;
Quando ela renega sua lei interna,
Os cavalos se preparam para guerra.
Não há pecado maior
Do que o excesso de ganância.
Não há mal maior
Do que querer sempre mais.
Não há maior calamidade
Do que mania de sucesso.
Quem se contenta com o necessário
Vive numa paz imperturbável.”

TAO TE CHING - Poema 46

--------------------------------------------

A solitude é a companheira de todo buscador. Uma bela solidão, onde o vazio é preenchido pela presença do divino. Um vazio cheio, uma plenitude só. Uma vacuidade preenchida, um preenchimento vazio.

O zero no Um, o Um no zero.

As pessoas não te compreenderão, amigo buscador. Nem mesmo os mais próximos te incentivarão. Mas isso é um dos mais belos ensinamentos da solitude. A responsabilidade e a coragem de ser si e apenas si mesmo. Tudo depende apenas de você. Essa é a única e verdadeira responsabilidade. Depender apenas de si, para ser feliz.

Mas, não se confunda, nem se isole do próximo. Isso seria como fugir. A verdadeira solitude manifesta-se no coração do buscador rodeado pela multidão. Em sua mente cercada pelo barulho da civilização.

Tenha amigos e amores. Mas dependa apenas de si, para ser feliz...

-----------------------------------------

Nos rituais o manifesto pode ser adorado, cultuado e alcançado. Mas, apenas na meditação, o Imanifesto pode ser vislumbrado, compreendido e a alma unificada...

“Uma coisa é obtida da adoração das coisas do manifesto; outra é obtida da adoração do imanifesto. Isto foi dito pelos sábios que alcançaram o Atman.” – Mantra 13 – Isha Upanishad

“Aquele que conhece que a imanifesta Prakriti e o manifesto Hiranyagarbha podem ser adorados juntos, vence a morte pela adoração de Hiranyagarbha e obtém imortalidade através da devoção a Prakriti”. Mantra 14- Isha Upanishad

----------------------------------------

Sobre a natureza de Deus (Brahman): Kena Upanishad

“Aquilo que não pode ser expresso com palavras, mas pelo qual a língua fala – sabei que é Brahman ...”

“Aquilo que não é visto pelos olhos, mas pelo qual o olho vê, sabei que é Brahman ...”

“Aquilo que não pode ser escutado pelo ouvido, mas pelo qual o ouvido ouve, sabei que é Brahman ...”

“Aquilo que não pode ser percebido pelo alento vital que penetra pelas narinas, mas pelo qual o alento sente, sabei que é Brahman. Brahman não é o Ser que é adorado pelos homens”.

Fernando Sepe 3õ

Memórias

" Memórias... "

Um velho sábio estava caminhando por um campo de neve quando viu uma mulher chorando.
"Por que choras?", perguntou ele.

"Porque me lembro do passado, da minha juventude, da beleza que via no espelho, de todos bens que possuia...
Deus foi extremamente cruel comigo porque me deu memória.
Ele sabia que eu ia sempre recordar da primavera da minha vida e chorar".

O sábio ficou contemplando o campo de neve, com o olhar fixo em determinado ponto.
À determinada altura, a mulher parou de chorar.
"O que estás vendo aí?", ela perguntou ao sábio.

"Um campo de rosas", disse ele e continuou:
"Deus foi generoso comigo porque me deu memória.
Ele sabia que, no inverno, eu poderia sempre recordar a primavera, e sorrir".


Enviada por: João Adolfo

Consciência

Sob acusações que reconhece imerecidas,
olvida o mal e não alimentes o fogo da discórdia.

Trate bem a consciência.

Diz-se que uma pessoa é sem consciência , ou muito conscienciosa.

Mas, o que é a consciência?

Consciência é o ponto de encontro dos pensamentos nossos com o de Deus.

Se os nossos pensamentos são bons, dá-se um ajuste e um estado de certeza e paz.

Se maus, surge a incerteza, a intranqüilidade, a dor.

Pense somente nas coisas boas e alegres. Busque amar.

Sua consciência vibra em harmonia com Deus.

Orientar-se pela consciência é caminhar para a felicidade.

Extraído de Gotas de Esperança

A Carpa

" A Carpa "

A carpa japonesa (koi) tem a capacidade natural de crescer de acordo com o tamanho do seu ambiente. Assim, num pequeno tanque, ela geralmente não passa de cinco ou sete centímetros, mas pode atingir três vezes esse tamanho, se colocada num lago.

Da mesma maneira, as pessoas têm a tendência de crescer de acordo com o ambiente que as cerca. Só que, neste caso, não estamos falando de características físicas, mas de desenvolvimento emocional, espiritual e intelectual.

Enquanto a carpa é obrigada, para seu próprio bem, a aceitar os limites do seu mundo, nós estamos livres para estabelecer as fronteiras de nossos sonhos. Se somos um peixe maior do que o tanque em que fomos criados, em vez de nos adaptarmos a ele, devíamos buscar o oceano mesmo que a adaptação inicial seja desconfortável e dolorosa.

Pense nisto. Existe um oceano esperando por você, portanto, jamais se acomode, não aceite limitações nem dificuldades. Lute corajosamente contra todas as adversidades e sentirá a agradável sensação de saber que VOCÊ É CAPAZ.

(Anita Godoy)

Velhice

" A mágica opção... "

Apareceu num programa de televisão, onde eram entrevistadas pessoas idosas, convidadas a falar sobre a velhice. Tinha setenta e cinco anos, mas aparentava sessenta, epirituoso, bem disposto, dono de uma incrível jovialidade.

- Nunca me senti velho. O corpo já não tem a mesma vitalidade; não raro há "grilos" de saúde, o que é natural. Trata-se de uma máquina. Embora eu cuide bem dela, vai se desgastando... Mas o "motor" está ótimo, nos dois sentidos: bombeia, incansável e eficientemente o sangue, sem "ratear", e se mantém permanentemente enamorado de encantadora donzela - a Vida ! Por isso, intimamente, sinto-me um eterno jovem. Nunca experimentei o "peso dos anos" ou a angústia de envelhecer. Cada dia é uma nova aventura e eu aproveito integralmente...

- Qual é a fórmula para essa perene juventude emocional, essa esfuziante alegria? - pergunta, admirado, o entrevistador.

- Elementar, meu filho. Toda manhã, quando eu desperto, digo para mim mesmo: "Você tem duas opções, neste dia: ser feliz ou infeliz." Como eu não sou tolo, escolho a primeira. Simples, não ?

As pessoas felizes vivem neste mesmo mundo de expiações e provas. Sofrem, lutam, enfrentam problemas e dificuldades, dores e atribulações, enfermidades e desgastes, como toda gente. No entanto, optaram pela Felicidade, superando a velha tendência humana de autocomiseração; o masoquismo de autoflagelar-se com uma visão pessimista e desajustada da existência, o cultivo voluptuoso da mágoa...

Felicidade, como ensina a sabedoria popular, não é uma estação na jornada humana. Trata-se de uma maneira de viajar. Independendo dos favores da existência, subordina-se, fundamentalmente, ao que fazemos dela.

Enviada por: João Adolfo

Cura

Penúria e riqueza, na essência, não constam
dos elementos que possuímos,
mas do sentimento que nos possui.

Modificando-se o ritmo da mente, surge a cura.

A doença se estabelece porque é aceita na mente.

O ritmo da mente a absorve.

A pessoa sente-se doente.

Mudando-se o enfoque mental, a doença não permanece.

Como uma sombra da mente enferma, ela varia conforme o grau de aceitação que tem.

Em qualquer situação, repita: Sou são.

Tudo em mim funciona perfeitamente.

Tenho plena saúde. Sinto-me verdadeiro filho de Deus.

Isto altera o ritmo da mente.

Siga pensando neste sentido.

Sentir-se plenamente são é um atestado de confiança no poder de Deus.

Extraído de Gotas de Esperança

A voz de um Amigo

A voz de um amigo é

É a voz do gostar,
É a voz do alertar,
dizendo nas palavras,
hei! acorde...Quero te ajudar!!!
É a voz que vem com o que precisamos ouvir,
ler, perceber, interiorizar...
Quando não conseguimos ler a nós mesmos,
Quando nos falta o chão, o teto, o rumo..
Vem como um "cutucão" benigno..
Uma sacudida,
Um alerta..
Uma sirene que soa o nobre sentimento,
de luz,
imenso cuidar..
Vem com tanta verdade,
mas, com o cuidado de não magoar..
Uma voz que Deus usa,
que vem devagar..
Que inunda...
Que traz alegrias..
Que contagia..
Uma voz de anjo,
Uma voz de irmão escolhido...
Presentes e presente..
Nos dois sentidos..o de estar e, o de jóia inestimável..
Um mestre de consciência...
Mestre paciente para ouvir,
Ser cúmplice nas dores e alegrias...
Mãos estendidas,
entrelaçadas...
Dádiva da vida...
únicos,
senhores do bem:
Voz de amigo!!!!!

Desconheço o Autor

Text Widget

Text Widget